#CURTAMARISOL

Seis programas imperdíveis em Buenos Aires

7

Viajar a uma metrópole pode parecer desafiador quando a companhia são as crianças. Usualmente, destinos com crianças apontam para praias, campos, sítios e parques. O que é uma delícia – aliás, o que não se torna delicioso na parceria dos pequenos? Mas há muitas vantagens em se levar uma criança para um cenário urbano, rico em histórias e atrações culturais, especialmente se ele fica em outro país, quando é possível, ainda, entrar em contato com outra língua e com outro jeito de ser de um povo. A jornalista Milena Fischer e a filha, Manuela, com então 9 anos, encararam uma aventura assim em julho do ano passado, e contam para gente como foi. Quem sabe não surge aí uma inspiração para as próximas férias?

Buenos Aires é um exemplo de roteiro bacana para fazer com uma criança. Se ela já tiver passado dos sete ou oito anos, então, irá aproveitar mais profundamente os passeios urbanos – e arriscar várias palavras em espanhol. A viagem foi um sucesso e ela não vê a hora de voltar – conta Milena.

13

Uma dica básica para viajar com crianças a uma metrópole que você já conhece (São Paulo, Rio de Janeiro, Buenos Aires, Nova York…), como bem lembra a jornalista, é revisitar pontos turísticos clássicos – só que com mais calma e tentando desvendar as curiosidades que a própria criança revela sobre as atrações. Veja aqui a lista de experiências imperdíveis que ela preparou pra nós:

1- Um lugar para ficar:

Há dezenas de sites indicando bons hotéis em Buenos Aires para ficar com crianças. Se você precisa de recreação ou serviço de baby sitter vai preferir hotéis maiores, com estrutura kid friendly. Nós optamos por locar um apartamento studio na região de Palermo Viejo, que fica próximo do Rosedal, do Zoológico, de museus, de muitas atrações gastronômicas e é um bairro que mistura muita vida local com turistas. Uma experiência bastante rica. Ficamos no Soho Point, uma gracinha, com atendimento ótimo mas sem estrutura de serviços 24 horas (funciona como apartamento de aluguel): http://www.soho-point.com.ar/

1

Ficamos exatamente neste apartamento térreo todo de vidro!

2

2 – Um lugar para tomar café da manhã (ou lanche da tarde):

Os apartamentos do Soho Point têm cozinha completa, onde preparávamos o café da manhã, mas depois de conhecermos o Le Pain Quotidien, que fica a duas quadras do hotel, passamos a fazer a primeira refeição do dia junto dos argentinos, nas grandes mesas compartilhadas da cafeteria. Manuela ficou fã da rotina de passar por ali e provar sucos, pães e outras delícias. Os preferidos foram o muffin de chocolate e os cookies com gotas de chocolate.

http://www.lepainquotidien.com.ar/

PicMonkey Collage

3 – Um “prato feito” que não pode faltar:

Bife com batata frita é uma tradição na Argentina – aliás, os argentinos adoram essa combinação, de batata com carne ou de pão com carne, mais até do que arroz, por exemplo. Assim fica fácil fazer turismo gastronômico com os pequenos. As opções são variadas, mas, como estávamos voltando do Zoo, em Palermo, fomos experimentar o supertradicional El Preferido de Palermo, um restaurante simples, com ares de bodega e espírito bem portenho. O prato? Milanesa com “papas fritas”, é claro. E que sucesso!

http://www.elpreferidodepalermo.com/

6

3 – Um passeio para repetir:

Não escapamos de ir duas vezes ao Zoológico de Buenos Aires. Uma tarde apenas não bastou, até mesmo porque a caminhada é tão empolgante como cansativa. Fomos na terça-feira e voltamos na sexta-feira. O que as crianças mais adoram é que lá é possível comprar ração especial para os animais (algumas espécies) e alimentá-los diretamente nos coches ou mesmo na boca, como é o caso das lhamas. A Manu alimentou os ursos, as lhamas, a zebra e outros bichinhos e vibrou muito. De fato, é uma experiência memorável para os pequenos. Muitos bichinhos também correm soltos pelo zoo. Também é possível agendar um tour à noite, para observar a vida noturna dos animais – quando você pode ver os leões em ação, já que os felinos costumam dormir durante o dia. Localizado dentro da cidade, você pode chegar de metrô, táxi, ônibus ou a pé e depois almoçar nas redondezas – há quiosques de alimentação para lanches rápidos dentro do parque, além de exposições sazonais.

http://www.zoobuenosaires.com.ar/

PicMonkey Collage 1

5 – Uma livraria que é um acontecimento:

El Ateneo não pode faltar no roteiro de andanças por Buenos Aires. No dia eleito para visitas mais rápidas, fomos a pé (20 quadras que vencemos parando e reparando em cada detalhe da Avenida Santa Fé) até a grande livraria construída onde antes funcionava um teatro belíssimo, depois pegamos o metrô e fomos para os lados da Casa Rosada. Manuela ficou espantada com a reverência com que a literatura é tratada ali naquele templo.

http://www.tripadvisor.com.br/Attraction_Review-g312741-d317523-Reviews-El_Ateneo_Grand_Splendid-Buenos_Aires_Capital_Federal_District.html

11

6 – O Porto:

Além de vários restaurantes, o porto revitalizado de Buenos Aires é lindo para andar a pé ou de skate e patins. Algumas embarcações ficam abertas à visitação – as crianças adoram. Muitas “parrillas” excelentes estão reunidas no Porto, e comer um assado de frente para o rio pode ser um programa deslumbrante com as crianças. O ponto é central para partir para um passeio até San Telmo e conhecer de perto uma das regiões mais antigas da cidade, que, aos domingos, tem feira de antiguidades e shows na rua.

12

Mais:

– Não tente visitar todos os pontos turísticos em um único dia ou passar voando por várias atrações. Os pequenos se cansam e precisam de tempo e contemplação para assimilar tantas novidades. Tenha paciência e experimente ver o mundo um pouquinho pelos olhos deles. Uma viagem ideal dura pelo menos 5 dias em Buenos Aires.

– Faça escolhas. Reserve uma tarde para uma ou duas atrações. Cidades grandes não precisam ser exploradas de uma vez só – na maioria das vezes, nem em apenas uma viagem.

– Sempre que possível troque o táxi por um trajeto a pé, assim vocês assimilam mais o jeito de ser do povo. Peça uma informação na rua, pare para tomar um suco, aproveite a vida local.

– Troque as compras por experiências – entradas para espetáculos, shows, tours, restaurantes típícos. Essas memórias são para sempre.

– Outras atrações incríveis que conferimos foram o Museu da Ciência, o Malba, a Calle Florida, o histórico centro cultural e de compras das Galerias Pacífico, entre outros pontos.

– Recheie seu roteiro com essas dicas:

http://www.buenosairesturismo.com.br/passeios/para-as-criancas.php

http://viajocomfilhos.com.br/category/viagens-internacionais/argentina/buenos-aires/

http://www.cafeviagem.com/buenos-aires-com-criancas-onde-ficar/

 



Posts Relacionados


Volta ao mundo com Mouk e sua bike

De carona com Mouk: os viajantes mais fofos do planeta mostram um mundo cheio de riquezas culturais para a criançada. Embarque nessa!

Veja mais

Mãe moleca

Onde tiver sol, mar, lá estará Beta Abrantes, fazendo acrobacias com o filho Henri e revivendo a infância.

Veja mais

Hora de acampar!

Que tal se aventurar com as crianças no meio da natureza? Veja aqui o que levar para um acampamento de férias com os pequenos.

Veja mais


x

Dados da Mãe

Dados da Criança