#CURTAMARISOL

Cinco brincadeiras feitas apenas com a imaginação

Hoje o Camarisol vai ensinar cinco brincadeiras que dispensam o uso de brinquedos e do celular. Elas são ótimas para estimular a memória e a imaginação dos pequenos e podem ser feitas em qualquer lugar, especialmente naqueles momentos de espera, seja no trânsito ou enquanto aguardam a vez de serem atendidos no restaurante. Deixe os apetrechos eletrônicos de lado e aproveitem o tempo juntos de uma forma divertida e diferente!

  1. Ar, terra e mar

Escolha um ambiente: ar, terra ou mar. O jogo começa com um dos participantes citando um animal que vive nele. Por exemplo, “baleia vive no mar”. Cada participante cita um animal relacionado ao ambiente escolhido, sucessivamente, até não lembrarem mais possibilidades e passarem a citar animais que vivem em outro ambiente.

  1. Estou vendo uma coisa

O adulto escolhe um objeto presente no ambiente em que estão e as crianças devem descobrir qual é apenas sabendo a sua cor. “Estou vendo uma coisa azul”, diz. A criança cita os objetos naquela cor que consegue enxergar até acertar. Outra possibilidade, para as crianças já alfabetizadas, é citar a primeira letra do nome do objeto: “estou vendo uma coisa que começa com a letra B”.

  1. Como é esse lugar?

Em um cômodo da casa ou em um espaço novo, como na sala de espera de um consultório ou em um parque, peça à criança para observar o lugar por um minuto. Em seguida, ela deve fechar os olhos e descrever como é esse lugar, da forma como lembrar e conseguir. Ao reabrir os olhos, peça para ela observar novamente, encontrar detalhes que passaram despercebidos ou outros que não lembrava. É uma brincadeira perfeita para estimular e desenvolver a memória.

  1. Jogo do “Me lembra”

O adulto inicia a brincadeira dizendo uma palavra qualquer e a criança deve continuar com outra palavra relacionada, de alguma forma, com a primeira. A palavra é céu: “céu me lembra nuvem”, diz a criança; “nuvem me lembra água”, completa o segundo jogador; água me lembra mar”… O jogo segue até que alguém não consiga lembrar mais palavras e a brincadeira pode terminar ou continuar com uma palavra nova, que pode ser de um objeto encontrado no lugar onde estão.

  1. Era uma vez

Essa é pra deixar a imaginação correr solta mesmo! Invente o começo de uma história e peça para a criança continuar inventando o que acontece na sequência. Por exemplo: “Era uma vez, um menino que morava em uma casa na árvore. Um dia…” . A história segue com cada participante contando uma parte dela e revezando entre si.



Posts Relacionados


De volta para a infância

Neste Dia das Crianças, Marisol convida os avós a reviverem o melhor da infância com a ajuda da tecnologia de realidade virtual. Vem ver!

Veja mais

5 jeitos divertidos de fazer o amigo secreto

A troca de presentes pode ser uma grande brincadeira para as crianças. Veja aqui uma lista com 5 versões divertidas para o amigo secreto de final de ano.

Veja mais

De volta pra infância: monte seu carrinho de rolimã

De volta para a infância: que tal convocar os avós e confeccionar o próprio brinquedo? Veja aqui um carrinho de rolimã customizado por um vô e dois netos.

Veja mais


x

Dados da Mãe

Dados da Criança